Selo Procel Edificações

O Selo Procel Edificações, estabelecido em novembro de 2014, é um instrumento de adesão voluntária que tem por objetivo principal identificar as edificações que apresentem as melhores classificações de eficiência energética em uma dada categoria, motivando o mercado consumidor a adquirir e utilizar imóveis mais eficientes.

Este é um setor de extrema importância no mercado de energia elétrica, representando cerca de 50% do consumo de eletricidade do País. Para obter o Selo Procel Edificações, recomenda-se que a edificação seja concebida de forma eficiente desde a etapa de projeto, ocasião em que é possível obter melhores resultados com menores investimentos, podendo chegar a 50% de economia. A metodologia de avaliação da conformidade está descrita no Regulamento para Concessão do Selo Procel de Economia de Energia para Edificações, bem como nos Critérios Técnicos específicos e baseiam-se no Regulamento Técnico da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética em Edifícios Comerciais, de Serviços e Públicos (RTQ-C) e no Regulamento Técnico da Qualidade para o Nível de Eficiência Energética em Edificações Residenciais (RTQ-R) do Programa Brasileiro de Edificações – PBE Edifica. Para mais informações sobre o PBE Edifica clique aqui. Nos edifícios comerciais, de serviços e públicos são avaliados três sistemas: envoltória, iluminação e condicionamento de ar. Nas Unidades Habitacionais são avaliados: a envoltória e o sistema de aquecimento de água. O Selo Procel Edificações é outorgado tanto na etapa de projeto, válido até a finalização da obra, quanto na etapa da edificação construída. Os modelos e as formas de aplicação do Selo estão descritas no Manual de Identidade Visual do Selo Procel Edificações. Os Selos são emitidos pela Eletrobras após a avaliação realizada por um Organismo de Inspeção Acreditado (OIA) pelo Inmetro, com escopo de Eficiência Energética em Edificações - OIA-EEE. Veja a lista com todos os Organismos Acreditados aqui. Veja no link os selos já emitidos. O Procel Edifica disponibiliza uma Lista de laboratórios.xls, distribuídos por todas as regiões geográficas brasileiras, que foram financiados e capacitados pela Eletrobras e possuem consultores especialistas em Eficiência Energética em Edificações.

O Selo Procel Edificações pode ser utilizado como caminho alternativo para a comprovação do atendimento ao pré-requisito de desempenho

energético mínimo no processo de obtenção da certificação internacional de construções sustentáveis LEED - Leadership in Energy and Environmental Design, desenvolvida pela ONG americana U.S. Green Building Council e concedida no país pelo Green Building Council Brasil. O critério de equivalência é válido para edificações comerciais, públicas e de serviços localizadas em todo o território nacional, exceto as destinadas à assistência médica, data centers, instalações industriais, armazéns e laboratórios. O selo LEED está presente em cerca de 150 países e o Brasil é um dos que possuem mais solicitações para certificação. Os projetos registrados no país podem utilizar o Selo Procel Edificações para comprovar a conformidade com as exigências do pré-requisito EAp2, da dimensão de Energia e Atmosfera, uma das sete dimensões avaliadas antes da outorga do certificado internacional, eliminando uma etapa e contribuindo para acelerar e facilitar o processo.

O PROGRAMA

O Procel - Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica é um programa de governo, coordenado pelo Ministério de Minas e Energia – MME e executado pela Eletrobras. Foi instituído em 30 de dezembro de 1985 para promover o uso eficiente da energia elétrica e combater o seu desperdício. As ações do Procel contribuem para o aumento da eficiência dos bens e serviços, para o desenvolvimento de hábitos e conhecimentos sobre o consumo eficiente da energia e, além disso, postergam os investimentos no setor elétrico, mitigando, assim, os impactos ambientais e colaborando para um Brasil mais sustentável. Nesse contexto, o Procel promove ações de eficiência energética em diversos segmentos da economia, que ajudam o país a economizar energia elétrica e que geram benefícios para toda a sociedade.

EDIFICAÇÕES

No Brasil, o consumo de energia elétrica nas edificações residenciais e comerciais, de serviços e públicas, é bastante significativo, correspondendo a aproximadamente 50% do total da eletricidade consumida no país. Em contrapartida, o potencial de economia de energia desse setor também é expressivo, uma vez que edificações novas construídas de acordo com os padrões instituídos pela Etiquetagem PBE Edifica podem obter uma economia de até 50%, já as edificações existentes que sofrerem grandes reformas, uma economia de até 30%.

Por isso, o Procel busca incentivar a conservação e o uso eficiente dos recursos naturais (água, luz, ventilação etc.) nas edificações brasileiras, reduzindo o desperdício e os impactos sobre o meio ambiente. Para tanto, atua na capacitação de profissionais, promoção de novas tecnologias, disseminação de boas práticas, regulamentação e critérios de eficiência energética para edificações e etiquetagem de edificações novas e existentes. Também são capacitados laboratórios de universidades brasileiras para atuarem na área de conforto ambiental, que, juntos, formam a Rede de Eficiência Energética em Edificações (R3E).

Prédios Públicos

Cerca de 70% do consumo de energia elétrica nos prédios públicos se deve ao uso dos sistemas de iluminação e climatização dessas edificações. Por essa razão, projetos de eficiência energética costumam atuar, em um primeiro momento, na substituição de equipamentos ineficientes e também na mudança de hábitos de seus usuários. O Procel, em parceria com os administradores públicos de todas as esferas do governo, tem incentivado ações não apenas para o uso de equipamentos mais eficientes, como também para o desenvolvimento de projetos e utilização de práticas visando o combate ao desperdício e o incremento da eficiência energética nessas edificações públicas.

Etiquetagem de Eficiência Energética em Edificações

O Procel promove a avaliação da eficiência energética de edificações residenciais, comerciais, de serviços e públicas, em parceria com o Inmetro, que confere a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE) para as edificações, a Etiqueta PBE Edifica. Já são mais de 2.100 etiquetas desse tipo concedidas desde 2009.

INDUSTRIA E COMERCIO

O setor industrial brasileiro consome cerca de 40% da energia elétrica do país e dois terços dessa energia são utilizados por sistemas motrizes. O elevado consumo apresentado por esses sistemas torna a força motriz o principal alvo de atuação dos programas de eficiência energética voltados para o segmento industrial. Já no setor comercial, o consumo de energia é, comparativamente, bem menor. Contudo, ações de eficiência energética nesse segmento significam redução de custos de produção, melhores margens de lucro e preços mais competitivos no mercado.

O Procel fomenta a eficiência energética nesses dois setores por meio da otimização dos sistemas produtivos, principalmente os motrizes, ou seja, instalações elétricas e mecânicas, motores elétricos, acoplamentos, cargas acionadas e uso final. Entre as atividades realizadas está o desenvolvimento de ferramentas computacionais e manuais, bem como auditorias energéticas visando à criação de casos de sucesso. Paralelamente, o Procel implantou 14 Laboratórios de Otimização de Sistemas Motrizes (Lamotrizes) em universidades brasileiras, com o objetivo de aprofundar a abordagem da eficiência energética em sistemas motrizes nas atividades de ensino, pesquisa e extensão, além de dar suporte técnico ao trabalho com as federações das indústrias. A atuação do Procel junto às federações das indústrias já proporcionou a formação de mais de 2.900 multiplicadores (técnicos de indústrias) de 690 indústrias. CONHECIMENTO

A eficiência energética pode ser alcançada tanto por meio do uso de tecnologias eficientes, como pela mudança de comportamento da sociedade, com a adoção de novos padrões e hábitos de uso. Por isso, o Procel busca disseminar informações que visam aumentar a conscientização e o conhecimento da sociedade com relação ao consumo eficiente de energia elétrica. Isso é feito através da publicação de material técnico, informativo e por este portal na internet, assim como também por ações de cunho educacional para crianças, jovens e adultos, por meio de metodologias específicas. Na educação, a sensibilização para o uso eficiente da energia e o incentivo a mudanças comportamentais adapta-se a diversos aspectos do currículo, com possibilidades pedagógicas teóricas e práticas. Para a educação básica, o Procel disponibiliza as matrizes dos materiais pedagógicos para reprodução pelas concessionárias de energia elétrica. Estas implementam a metodologia com recursos do Programa de Eficiência Energética – PEE da Aneel (Lei 9.991/2000), em parceria com as secretarias de educação das suas respectivas áreas de atuação. As secretarias selecionam as escolas participantes, e os diretores das escolas indicam os professores que levarão o projeto para a sala de aula. No ensino superior, atua em parceria com universidades de todo o

país, visando consolidar uma rede de laboratórios e centros de pesquisa em eficiência energética. Conta ainda com centros de excelência, como por exemplo, o Centro de Excelência em Eficiência Energética – Excen, na Universidade Federal de Itajubá – Unifei, o Centro de Excelência em Eficiência Energética da Amazônia – Ceamazon, na Universidade Federal do Pará – UFPA, e o Centro de Educação para Eficiência Energética – InovEE, localizado na Universidade Estadual Paulista – Unesp. A finalidade dessa rede é atuar em ensino e pesquisa, além de conceber e difundir ferramentas educacionais avançadas em eficiência energética, em nível teórico e prático, com ênfase no aperfeiçoamento da formação profissional.

We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…