Cuidados simples aliviam gastos com reformas da casa.

01 January 2017

Planejamento e orientação profissional reduzem custos de obras, mais comuns no fim de ano. 

O final de ano está chegando e com ele, uma série de novos projetos. Nessa época, é comum as, pessoas botarem em prática antigas ideias e investirem em sonhos adiados durante os meses anteriores, quando o corre-corre diário e os compromissos financeiros comprometem o tempo e o orçamento.

Para muitos, essa é a melhor época de investir no bem-estar da família, seja em viagens e confraternizações ou mesmo na reforma do lar. Em tempos de crise financeira, no entanto, é preciso

tomar cuidado para aplicar bem o 13º salário, não extrapolar o orçamento e acabar começando 2016 com dívidas e dor de cabeça.

Pesquisa realizada em março deste ano pela Fecomércio do Rio de Janeiro apontava a reforma da casa como uma das prioridades da família brasileira para o ano que se iniciava. De fato, esse

cenário acabou favorecendo o comércio e alavancando as vendas de material para reforma.

Segundo pesquisa do IBGE, o varejo de materiais de construção registrou alta no início do ano, mesmo com queda no desempenho do setor de construção civil. A expectativa da Associação Nacional dos Comerciantes de Material de Construção (Anamaco) é de que o comércio varejista de materiais de construção feche o ano com desempenho 6% maior do que o registrado em 2014.

Entre os fatores que estimulam o setor estão a retração dos gastos das famílias com carros e viagens, as restrições ao crédito imobiliário que dificulta a aquisição de um novo imóvel - e o crescimento do volume de entregas de novas unidades, que pedem, quase sempre, pequenas reformas, acabamento ou obras de personalização do ambiente.

O desafio de reformar um espaço já construído, no entanto, exige muita atenção para se adquirir o produto certo, com o menor preço possível. "Quando uma pessoa decide pela reforma, o ideal é que ela tenha uma orientação profissional, para garantir economia e comodidade", aconselha Valsemir Cunha, Designer de

Interiores da TendTudo. A maioria da população tem a ideia de que a oportunidade para economizar seja escassa em lojas de materiais de construção e home centers, sobretudo, quando se trata de obras de pequeno e médio porte. Ledo engano. "Com pesquisa e

planejamento, dá para economizar muito, especialmente nos materiais de acabamento", sugere Valsemir.

Um dos caminhos é utilizar os serviços online de lojas especializadas, como a TendTudo, que disponibiliza aplicativos para pisos e tintas e também faz orçamento online. Pela ferramenta, é possível, por exemplo, mensurar a quantidade de revestimento ou de tinta necessárias para a obra, de acordo com o tamanho do cômodo.

A rede possui ainda um serviço online de orçamento, onde o cliente seleciona o produto desejado, a quantidade necessária, e recebe o cálculo. Uma dica importante dada pelo Valsemir é ir comprandoo material de acordo com a conclusão de cada fase da reforma. Um exemplo desse tipo de procedimento é comprar os materiais para realizar o forro do chão e, só depois, adquirir o material de

acabamento do piso. "Assim, o cliente evita o desperdício e o risco de perder a validade dos materiais", completa o Designer de Interiores da TendTudo.

Para que o proprietário não se atrapalhe, é importante também que ele siga um roteiro, com prazos e quantidade de material para cada tarefa. Além disso, como a época mais propícia para as reformas é o final do ano, é importante prestar atenção especial nas tintas e impermeabilizantes, já que o tempo chuvoso chega junto com o 13º salário. Escolher a tinta certa faz toda a diferença. "Impermeabilizar é um passo muito importante para quem vai reformar em dezembro ou janeiro", aconselha Valsemir.

Quem tem animais ou crianças em casa, também pode optar pelas tintas laváveis, já que a arte dos pequenos não para, faça chuva ou sol.

We use cookies to improve our website. By continuing to use this website, you are giving consent to cookies being used. More details…